Rumo ao Mont Saint-Michel

Acordamos em Blois com uma agenda cheia para o dia e com o objetivo final de chegar a Grandville, para visitar o Mont Saint-Michel no dia seguinte. Antes de rumarmos para o litoral, tínhamos que visitar pelo menos o Châteu Chenonceau. Fizemos o check-out do hotel e partimos para a estrada, Chenonceau fica há uns 50km de Blois. O dia estava com nevoeiro e um pouco encoberto.

O Châteu Chenonceau é um dos mais bonitos da região e fica situado sobre o leito do rio. Haviam muitos turistas visitando o local, mas isso não nos atrapalhou. Visitamos todos os aposentos e nos divertimos olhando os jardins. Há um grande labirinto circular no meio do bosque do castelo. Aproveitamos para almoçar no restaurante da L’orangerie do castelo, nos deliciamos com um belo Boeuf Bourguignon com batatas frita.

Saindo do castelo, resolvemos passar na frente do castelo de Amboise, desviando um pouco a rota prevista pelo GPS. Amboise pareceu legal, mas ficamos contentes por termos nos hospedado em Blois. Aqui a cidade tem cara bem mais turística do que Blois. Do castelo só conseguimos ver a muralha, não tínhamos tempo para entrar e visitar. Logo partimos para a estrada. Faltavam pelo menos 350km para chegarmos ao mar.

No meio do caminho, logo na saída de Amboise, tivemos a sorte de passar pelas cavernas Trogloditas. É muito interessante ver os buracos escavados na rocha e utilizados como casas. Vale gastar mais tempo pelo vale, 3 dias são poucos para visitar o vale. Reserve pelo menos uma semana para visitar com calma os principais castelos, vinícolas e outras atrações da região.

Levamos umas boas 4h até chegarmos em Granville. Foi bastante chão rodado, várias paisagens diferentes e de vez em quando um cheiro forte de vaca (acho que estávamos na Normandia). No meio do caminho o carregador do iPhone para carro deixou de funcionar. Tivemos que andar com o GPS desligado, só ligando nos pontos principais. Granville é uma cidade linda, com praias, porto, cassino, restaurantes e história. Estava frio e o vento era congelante. Foi uma ótima dica ficar nessa cidade, ao invés de algum hotel no Mont Saint-Michel.

Terminamos o dia, exaustos, devorando uma bela pizza. A Nanda comeu um calzone de salmão e eu ataquei uma pizza de saint-jacques (vieiras) e camarões. Nham!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *