Bonn

Por indicação do pai, fui até Bonn, visitar dois museus e conhecer um pouco da cidade. Antes de sair chequei a previsão do tempo e dizia que não ia chover, ótimo! Detalhe é que no dia anterior havia previsão de chuva, obviamente o pateta saiu sem guarda-chuva. Fui recepcionado em Bonn por uma ótima chuvinha, com uns 4° nos termomêtros. Nada bom para fazer turismo, mas vamos em frente.

Passei nas informações turisticas para pegar um mapa, e segui meu caminho a pé para os museus. Ambos os museus ficam no bairro do governo, onde há todos os prédios de quando a capital era aqui. Fui caminhando, curtindo a chuva fininha e vendo todos esses prédios modernistas de 1950.

Os museus ficam um ao lado do outro e é bastante impressionante de se ver. A arquitetura do Kunstmuseum é melhor do que a do Ausstellungshalle. Entrando no foyer do museu há uma escada formada de uma parte concava e outra convexa, muito legal! O acesso principal ao segundo andar do museu se dá por essa escada. Apesar do prédio ser formado por alguns triangulos a circulação se dá de uma forma muito boa. A coleção do museu também é genial. Depois de ver duas salas com August Macke (expressionismo alemão), entrei numa sala com vários Anselm Kiefer (ainda não achei um livro dele para comprar).

Além do acervo permanente havia algumas exposições temporárias espalhadas pelo museu, a mais importante sendo a Gehen – Bleiben (numa tradução sem penso: Ir ou Ficar). Nessa exposição temporária havia vários trabalhos muito bons, como Marina Abramovic, Richard Long, Rachel Whiteread, William Kentridge. Outra coisa interessante do museu é o Videosammlung Oppenheim, uma coleção de vídeos de vários artistas como Beuys, Bill Viola, John Baldessari. Num computador escolhe-se o vídeo e em seguida ele passa numa tv que fica ao lado.

No Ausstellungshalle havia só uma exposição, apesar do prédio comportar diversas exposições temporárias ao mesmo tempo. A exposição atual era sobre a Sicilia, com algumas coisas interessantes, mas como não me interesso muito por história antiga, visitei a exposição rapidamente. Também pretendia pegar o trem às 16h22 para Köln, queria encontrar minhas primas e meu tio.

Acabei encontrando eles às 17h10, já que o trem das 16h22 não passou. Conheci a familia da minha prima aqui na alemanha, fomos jantar num grande restaurante, típido de Köln: Brauhaus. Acho que grande não é a palavra adequada para descrever o tamanho do local. São dois ou três andares com muitas salas e muitas mesas. Comi uma Bockwurst com salada de batata, estava muito bom. Até que a comida aqui não é ruim como diziam, até agora tive boas experiências gastronômicas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *