Red Light District

Outro dia bonito em Amsterdam, acho que estou com sorte! Comi meu café da manhã ogro e resolvi explorar o parque que fica ao lado do Hostel, o Vondelpark. Antes de sair liguei o amigo da amiga da minha mãe, para ver se eu poderia ficar na casa dele em Berlin, tive que praticar meu alemão. Até que eu consegui falar, mas me senti um fracasso quando eu não entendi o endereço. Saí para o parque, achando que ele seria pequeno, mas é enorme, com vários caminhos para andar, correr e andar de bicicleta obviamente, afinal todo mundo aqui tem bicicleta. Pena que é inverno e só tem galhos nas árvores, no verão deve ser ótimo pra ficar atirado na grama. Depois de caminhar um tanto, resolvi que era hora de visitar o Rijksmuseum.

O museu é muito bom, pena que só tinha uma parte do acervo exposto. Também estão reformando esse museu! Resolveram reforam os dois museus mais importantes da cidade ao mesmo tempo, vai entender esses Dutch’s! No museu há uma ótima coleção de Rembrandt e Vermeer, vi ótimas pinturas! Poderia passar um dia dentro do museu se ele estivesse aberto por inteiro, mas assim mesmo fiquei umas três horas vendo as obras.

A Lu me deu uma dica de restaurante, resolvi experimentar. Saí do museu e fui caminhando até o restaurante, a rua passava perto do museu, mas o restaurante ficava na outra ponta. No caminho passei por diversas galerias de arte, todas na rua que chega na frente do museu. O restaurante se chama Il Panorama e fica perto da Casa da Anne Frank, comi um ótimo Spaghetti à Carbonara.

Depois do meu almoço no meio da tarde fui conhecer o Red Light District, o tão famoso bairro da prostituição. O bairro é como qualquer outro aqui de Amsterdam, aliás é a parte mais antiga da cidade. A diferença é que há diversas vitrines onde fica uma mulher (ou traveco) se exibindo, tentando se vender. Há tudo quanto é tipo de mulheres: magras, gordas, bonitas, feias, jovens, velhas, asiaticas, latinas, européias, etc. Um Suck & Fuck custa €50, caro! E as mulheres usam mais roupas do que muitas brasileiras usam na praia. Ao lado das vitrines há teatros de sexo explicito, sexshops, peepshows e qualquer outra coisa imaginável relacionada com sexo.

Depois da minha volta pelo distrito do sexo, achei uma loja que vendia luvas. Comprei um novo par, já que eu consegui perder a mão direita da minha luva no dia que eu cheguei aqui. Agora minhas mãos não vão cogelar mais. Passei no Burger King para usar a internet gratuita da alma caridosa.

One thought on “Red Light District

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *