Museus de Madri, Madri-Barcelona

Como eu ando meio preguiçoso para escrever, vou escrever um post só contando os últimos dois dias em Madri e a vôo de Madri para Barcelona. No penúltimo dia de Madri, isto é dia 26/12, os museus abriram novamente. Combinamos de encontrar a Maria na frente do Museu do Prado às 10h30, mas ela não apareceu. A fila para entrar no museu estava gigantesca, acho que foi por causa do museu estar fechado durante dois dias. Levamos cerca de 45 minutos para comprar os ingressos e entrarmos. Aliás, esse foi o museu mais nazista para entrar, escanearam minha mochila umas duas vezes (uma na entrada, outra pra guardá-la no guarda-roupa) e também não deixam tirar nenhuma foto dentro do museu.

A coleção de Velázquez e Goya do museu é impressionante. Mas me impressionei muito mais vendo Velázquez do que o Goya, mas ambos são pintores geniais. O museu tem um acervo enorme, seria um mini-louvre espanhol, mas acho que consegui ver todas as obras que me interessavam. Ficamos umas duas horas e meia dentro do museu, talvez mais, saimos quando bateu a fome. Como iamos para o Museu Reina Sofia a tarde, fomos caminhando em direção dele, tentando achar um restaurante barato para comer. Nesse caminho vimos a obra de um novo museu, feito pelo Herzog & de Meuron, uma firma de arquitetura suiça (fez a Allianz Arena de Munique), muito interessante o projeto, tirei várias fotos.

12110
12116
12122
12134

Chegamos no museu Reina Sofia no inicio da tarde, nesse museu encontra-se uma vasta coleção de arte moderna e contemporânea, com vários artistas espanhois. O museu foi reformado e ampliado pelo arquiteto francês Jean Nouvel, que fez a torre AGBAR aqui em barcelona (talvez esse vocês já tenham visto, http://en.wikipedia.org/wiki/Torre_Agbar ). O museu tem uma coleção grande de Picasso, Miró, Dalí, etc. O quadro mais famoso que eles possuem é Guernica do Picasso.

12143
12149
12152
12161
12164
12170
12173
12182

12185
12188
12197
12203
12209
12215

Bom, chega de museus por hoje, vamos para o próximo dia, hora de mudar de cidade novamente. Acordamos cedo, empacotamos tudo, fizemos checkout e bom, o quê fazer? ir num museu é claro! Então partimos para o último museu de Madri, o Thyssen-Bornemisza. A coleção desse museu não é tão legal quando as do dia anterior, mas sempre vale a pena entra num museu. O maior problema que encontramos com ele foi a reforma do prédio, principalmente a cor da parede (um salmão, not good at all), por fora a reforma foi bem mais feliz. Acho que tem umas fotos dele por fora, vou postar.

Almoçamos um PF (que não tem nada com PF’s brasileiros), um PF aqui é uma entrada, uma carne, pão e bebida, sobremesa ou café. Pegamos nossas coisas no hostel e off we go. Dessa vez nosso terminal era o novo, feito pelo Richard Rogers. Tirei várias fotos, o aeroporto é realmente legal! O vôo foi curto, uns 50 minutos, e a cia aérea era muito boa, recomendo a todos procurando cheap flights na espanha a usarem a Vueling. Chegar no hostel foi bastante simples, só utilizamos um ônibus e um metro, okey, poderia ter sido só um metro, mas foi rápido. Transporte urbano é algo que realmente funciona aqui na europa, vou sentir falta disso quando voltar ao brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *